HISTÓRIA

Mandado construir em 1885, pelo Reverendo Padre José Vicente Correia d’Abreu, pároco de Santa Cristina do Couto, foi confiado às Irmãs da Companhia de Santa Teresa de Jesus, conhecidas por Irmãs Teresianas, que aqui exerceram a sua acção educativa de 1886 a 1910. Então chamado Colégio de Nossa Senhora do Carmo, este estabelecimento para a educação das crianças e jovens da região, muito contribuiu para a sua instrução e valorização na vida: ensino, religião e moral, costura, bordados, música, pintura, etc. As Irmãs Teresianas instituíram também, aqui, a chamada «Escola Dominical», destinada à instrução das raparigas que, devido ao seu trabalho durante a semana, não podiam frequentar as aulas em horário normal. Em 1910, foram estas Irmãs forçadas a abandonar a Obra, pois o Estado, que expulsou as Congregações Religiosas e congelou os bens da Igreja em todo o País, mandou selar as instalações do Colégio, permanecendo este encerrado até 1920. O Pároco conseguiu retirar, a tempo, a imagem de Nossa Senhora do Carmo, com a esperança de a fazer voltar à capela que a tinha por Padroeira. Em 1921, graças a transformações socio-políticas que se fora verificando em Portugal, o edifício foi posto em leilão, pela Comissão Jurisdicional dos Bens das extintas Congregações Religiosas. No dia 13 de Junho do mesmo ano, tendo sido afixado o respectivo edital de venda junto à porta do Tribunal Judicial da Comarca de Santo Tirso, foi o mesmo edifício adquirido pelo Senhor José Carlos Marinho, pai da Irmã Maria do Menino Jesus, religiosa da Congregação das Franciscanas de Calais, hoje Franciscanas Missionárias de Nossa Senhora, a pedido da Superiora Provincial – Irmã Maria do Templo – que, no ano seguinte, lho comprou, e registou em nome da Congregação.

Como nasceu?

          Em Março de 1923, após grandes reparações, a Congregação abriu oficialmente a Casa, com o nome de «Colégio de Nossa Senhora de Lourdes», continuando a obra de educação que as Religiosas Teresianas tinham iniciado. Foi então reconhecido, pelo Ministério da Instrução, como Escola do Ensino Primário e Secundário. Em 1936, com o início da guerra civil em Espanha, foram as Franciscanas de Calais forçadas a transferir, para este edifício, o Noviciado de Tuy, pelo que as alunas internas deste Colégio, bem como algumas do Pensionato das Águas Férreas, foram as primeiras a frequentar o nosso Colégio Luso-Francês do Porto, que abriu nesse ano. Passou então este edifício a ser a «Casa de Formação Religiosa e Missionária da Província Portuguesa», até 1963, data em que o Noviciado se fixou em Gondomar, voltando assim as Irmãs Franciscanas a dedicar-se aqui mais especificamente ao Ensino e à Educação.

O Colégio de Lourdes, mais tarde, construiu também, outro edifício _ o

Pavilhão gimnodesportivo _, dedicado a S. Francisco de Assis.

Situado no perímetro urbano da cidade de Santo Tirso, na freguesia do Couto (Santa Cristina), na estrada nacional 105, o Colégio de Lourdes, agora ampliado, e no seu todo, fiel à sua origem, continua a servir, « Educando Integralmente » em ambiente acolhedor

numa preocupação constante de estreita colaboração com as famílias, ajudando os seus filhos a «crescer» no aspecto cultural, humano, social e religioso, tendo uma ternura especial pelascrianças mais desfavorecidas.